Olá, mentee!

Provavelmente, esse é o primeiro artigo nosso que você está lendo. É também um dos artigos mais difíceis para nós escrevermos, porque além de te informar, ele tem que te fazer acreditar que é possível, o que é um movimento muito difícil para jovens brasileiros que em geral não cresceram num mundo de oportunidades. Todos nós do SuperMentor tivemos que passar por essa transição, e esperamos poder te guiar por ela também.

É possível estudar nos EUA de graça?

Sim!

Você não é o primeiro a fazer essa pergunta. Na verdade, a maioria das pessoas quando pensam na ideia de estudar nos EUA logo pensam que é uma fortuna e apenas para o 1%. Entretanto, isso não passa de um mito, pois todas as etapas do application, assim como a mensalidade (tuition) da universidade, possuem bolsa, descontos, e até isenção, tornando o processo muito menos elitizado do que muitas pessoas pensam que ele é.

Você quer um exemplo? A University of Chicago, umas das instituições de ensino mais respeitadas dos Estados Unidos, se disponibiliza a pagar a passagem de avião do aluno caso ele demonstre essa necessidade financeira. Esse tipo de benefício, em outro contexto, foi o que possibilitou a jovem Tábata Amaral, ex-moradora de periferia de São Paulo, a estudar em Harvard e retornar para o Brasil e hoje ser Deputada Federal. Não existe barreira monetária, apenas barreira mental.

Todos os anos, dezenas de alunos brasileiros vão para os Estados Unidos estudar de graça, não porque as universidades fazem caridade, mas sim pois a cada ano essas instituições ficam mais impressionadas com os alunos do nosso país, que lutam contra todas as adversidades e conseguem se destacar na sua comunidade. Dartmouth College, parte do mesmo grupo de universidades de Harvard Yale (The Ivy League), já admitiu que, a cada ano que passa, os Brasileiros os impressionam cada vez mais, e como consequência hoje tem uma das maiores comunidades de estudantes brasileiros dos EUA, e só ano passado admitiu alunos de mais de 11 cidades do país.

Como é o processo de admissão?

Diferente de como ocorre aqui no Brasil, o processo de admissão para faculdades americanas é holístico. Isso quer dizer que ele considera vários outros fatores além da sua nota ou ranking em um teste padronizado. As universidades querem te avaliar num nível acadêmico e pessoal, dentro do contexto que você cresceu. Os admissions officers ( as pessoas que irão te avaliar) levam em conta as oportunidades que você teve acesso e o que fez com elas. Ou seja, um estudante que estudou em escolas privadas e teve acesso à cursos de verão e intercâmbios pagos não será avaliado da mesma forma que uma estudante que cresceu na periferia e estudou em escolas públicas à vida inteira.

Nesse sentido, o processo de candidatura para universidades americanas é muito mais flexível do que o brasileiro. Por outro lado, é muito mais complexo, porque, para que as universidades realmente possam conhecer você e o seu contexto, você precisará prover uma série de informações. Todos esses requerimentos e informações foram o processo de admissão para faculdades americanas, que chamamos de application.

Podemos dividir o processo de application em 4 partes distintas: quem você é dentro da escola, quem você é fora da escola, quem você é como pessoa e qual é o seu contexto.

Quem Você É Dentro da Escola?

Uma vez que uma faculdade é uma instituição de ensino, faz todo sentido que eles queiram avaliar seu desempenho acadêmico antes de te admitirem como estudante e possivelmente patrocinarem sua educação. Essas universidades estão buscando alunos de alta performance, que sejam assíduos no seu desempenho escolar e desenvolvimento intelectual. Para medir esse desempenho, as universidades irão usar os seguintes documentos:

  • Histórico escolar do Ensino Médio

O histórico escolar é um dos principais recursos para as universidades te avaliarem, porque, ao contrário de uma prova com a duração de um dia, representam consistência ao longo de três ou quatro anos. Através dele, é possível identificar melhorias drásticas no seu rendimento escolar.

  • School Profile

O histórico escolar por si só é ineficiente como medida de desempenho acadêmico. Uma nota dez em uma escola mediana não vale o mesmo que um dez numa escola rigorosa, e as universidades sabem disso. É por isso que o coordenador da sua escola manda um documento chamado school profile que explica se sua escola é pública ou privada, qual é a carga horária, como é o sistema de notas, entre outras informações.

  • Cartas de Recomendação de Professores

Números em um boletim frequentemente não dizem muito sobre um aluno, afinal, como as universidades podem distinguir centenas de alunos com média 9,5 que vêm de escolas de um mesmo calibre? Pelas cartas de recomendação. Os professores podem falar não só sobre seu desempenho acadêmico, mas também sobre suas perguntas incomuns durante as aulas, sua generosidade ao ensinar seus colegas, sua paixão por desafios demonstrada quando pede exercícios além dos propostos pelo professor. Tipicamente, dois de seus professores terão que enviar cartas detalhadas para as universidades.

  • Testes padronizados

Apesar de os exames padronizados não serem o principal componente do application, eles ainda sim são uma medida importante na hora das universidades avaliarem seu desempenho. Basicamente, elas querem saber se estaremos preparados para lidar com textos complexos em inglês e se temos a base necessária de matemática do Ensino Médio para a maioria dos cursos. É para isso que fazemos o SAT ou ACT, que é o principal teste padronizado para admissão.

Nós, como alunos internacionais, também precisamos prover testes de proficiência em Inglês (TOEFL iBT ou, em alguns casos, IELTS Academic) para que a universidade saiba que conseguiremos acompanhar as aulas totalmente em inglês. Há ainda universidades mais seletivas que requerem ou recomendam os SAT Subjects Tests, que são testes nos quais você pode demonstrar seu interesse e competência nas matérias que você escolher como química ou biologia.

É importante entender que suas notas serão examinadas de acordo com o seu contexto e que não existe nota de corte ou equivalente. Os candidatos de uma faculdade também não são ranqueados de acordo com suas notas, e é possível que um estudante que gabarite a prova não seja aceito enquanto um com nota mediana seja.

Quem É Você Fora da Escola?

Uma das principais características do sistema de Ensino Superior americano é o envolvimento extracurricular. Como os alunos moram nos dormitórios da própria faculdade, a experiência universitária dura 24h por dia—o campus costuma ser vibrante, cheio de clubes, organizações e performances. Por isso, as universidades querem alunos que vão aproveitar e participar da construção dessa atmosfera extracurricular, que vão além do assistir aula e estudar. Elas querem alunos que tenham paixões e que se envolvam em atividades relacionadas a essas áreas durante o Ensino Médio. Um exemplo seria um aluno interessado por política e por ação social que trabalha como ativista num movimento de renovação política, participa de protestos, é engajado socialmente em ONGs e ainda fundou um clube de debate político na sua escola. Esse tipo de envolvimento extracurricular mostra à faculdade o que te move, como você contribuiria para o campus e o potencial de impacto que você tem no mundo no futuro.

Você pode demonstrar quem é você fora da sala de aula em algumas partes específicas do application, como em suas atividades extracurriculares e honors. Clique aqui para saber mais sobre ambas.

  • Lista de Atividades Extracurriculares

No Common Application, que é a plataforma que você vai usar para mandar toda sua candidatura, tem uma seção específica onde você pode listar até 10 atividades extracurriculares que você se envolveu entre o 9º até o 3º ano ou gap year. Lá você terá espaço para citar o seu papel, o que você desempenhou dentro dele, quantas horas semanais você dedicava a elas e durante quantos anos.

  • Honors Section

Nessa mesma plataforma, você terá espaço para citar até 5 "honras ao mérito". Lá, você pode incluir quaisquer prêmios que ganhou durante o Ensino Médio (mesmo a nível de sua escola ou regional), medalhas de olimpíadas e menções honrosas. Ter reconhecimento dentro das suas áreas de interesse mostra que você se dedicou a elas com paixão e afinco, o que são características que as universidades procuram em seus alunos. Se necessário, você pode incluir mais honors na seção additional information.

Quem é Você Como Pessoa?

A "holisticidade" do processo de seleção faz com que a universidade não queira somente números, uma vez que é fácil rejeitarem um estudante que possui notas e conquistas acadêmicas incríveis, porém não demonstra interesse pela universidade, ou acaba sendo apático para com seus colegas e professores. Para impedir que isso aconteça, a universidade tem uma série de métodos para avaliar a personalidade de seus applicants.

  • Essays

As faculdades americanas pedem que o applicant escreva uma série de essays (redações) falando sobre experiências e aprendizados pessoais, com a intenção de avaliar três principais coisas: 1) a personalidade do aluno, 2) se ele tem interesse pela faculdade e 3) se ele combina com os valores da universidade.

A primeira delas, a personalidade do aluno, será demonstrada principalmente no Personal Statement, a redação mais longa do application e a mais importante, pois ela é enviada para todas as universidades que você aplicar. O tema é livre, mas a intenção é que ele mostre quem você é como pessoa através de uma situação que você passou por e te fez ser quem é hoje, como um cartão postal da sua personalidade. Algumas pessoas escrevem sobre experiências familiares, outras sobre alguma extracurricular que desenvolveram, e ainda outras falam sobre experiências pessoais do estudante—seja o que for, tem que demonstrar sua personalidade.

As outras duas questões são demonstradas primordialmente nas supplemental essays, que são específicas e mudam de faculdade para faculdade.

Alguns tipos de redações que as universidades pedem para você escrever são:

  • Por que você quer estudar na nossa universidade?
  • Por que você quer estudar o curso que escolheu?
  • Fale sobre uma atividade extracurricular

Com essas redações, as universidades conseguem avaliar se você tem real interesse pela faculdade e se você tem fit com ela, ou seja, se encaixaria bem lá. Por exemplo, a University of Notre Dame valoriza muito a compaixão, respeito e caridade com o próximo, por isso ela procura alunos que demonstrem empatia e generosidade, pois esse é o perfil do aluno de lá, alguém que possua afeição pelo school spirit (afeição por uma comunidade mais unida) e que goste de retornar seus conhecimentos para aqueles que não possuem as mesmas oportunidades.

  • Entrevistas

Várias universidades também realizam entrevistas com os applicants para aprender mais sobre você e seu contexto. Em geral, essas entrevistas são realizadas por ex-alunos da faculdade em questão e é uma conversa casual sobre o applicant.

Para nós brasileiros, 99% das entrevistas são realizadas por Skype, e podem ser feitas por Brasileiros ou por americanos. Essa é uma oportunidade para o aluno mostrar "cara-a-cara" quem ele é, e tirar qualquer misconception que os admissions officers possam ter tido lendo seu application.

Qual é o Seu Contexto?

Se, em algum momento, você enfrentou dificuldades pessoais e isso fez seu rendimento cair, você terá espaço no application para demonstrar isso. Os admissions officers não querem que você tenha um histórico escolar perfeito, mas sim que o seu histórico escolar seja o melhor que você pôde dar. Para avaliar o seu contexto, as universidades usam métodos como:

  • Counselor letter

counselor é aquela pessoa na sua escola que é responsável por ajudar os alunos, seja com problemas acadêmicos ou problemas pessoais sendo, na maioria das vezes alguém do setor pedagógico. É ele quem vai escrever a carta de recomendação mais pessoal, contando sobre quem você é fora da sala de aula, e como você se relaciona como todos da escola. Ele também irá escrever um pouco sobre o seu contexto fora da escola, já que é o trabalho dele conhecer os alunos.

Por exemplo: você em um certo momento do Ensino Médio passou por dificuldades pessoais e isso fez você não ir tão bem na escola, o Counselor pode falar de como ele acompanhou você nesse momento e lhe ajudou e melhorar.

  • First generation

As universidades também levam em consideração se você é o primeiro da família a cursar o Ensino Superior. Isso pode ser mais um indicador que a sua família não teve tantas oportunidades no passado. Sendo assim, você não será avaliado da mesma maneira que alguém que tem muito mais recursos e pais mais afortunados que os seus.

  • Condição Financeira

Várias das universidades tendem a ser bem generosas com bolsas de estudos, mas todos os recursos são limitados e o auxílio para alunos internacionais não é diferente. Então, você precisará provar que você precisa dessa ajuda financeira. Para isso, você possui duas alternativas para grande parte das universidades: O CSS profile e o ISFAA. Ambos são formulários que você deve preencher junto de seus familiares para especificar o quanto de dinheiro sua família ganha, quanto vocês têm guardado para a universidade, e quanto vocês podem pagar por ano para a universidade.

Quase todas as universidades levam a condição financeira em consideração na hora da decisão, então essa parte deve ser preenchida com muito cuidado para não ocorrer nenhum erro na hora de preencher.

  • Additional information

Depois de todas essas oportunidades para demonstrar o contexto em que você está inserido você ainda tem um campo para colocar quaisquer outras informações que não tiveram a oportunidade de serem apresentadas nos itens acima. Esse campo é enviado com o seu application para as universidades e elas vão lê-lo para ter mais informações sobre você, então pode ser uma ótima oportunidade de mencionar algum caso fora do comum.

Write your story!

application não é um processo simples, você vai passar noites estudando, escrevendo, e cobrando outras pessoas. Você vai rir, chorar e gritar, mas o mais importante é que você vai se redescobrir. O application lhe convida a descobrir quem é você de verdade, e eu lhe garanto que tem um admissions officer do lado de lá ansioso para ouvir a sua história, pois o application é isso, é a odisseia do seu Ensino Médio e da sua vida até esse momento, e você é o escritor.

Seja você rico, pobre, de escola pública, particular, militar… Você pode realizar esse sonho, então venha caminhar conosco e descubra que existem centenas de pessoas com o mesmo sonho que você. Não se sinta acanhado de enviar um email para nós, ou postar alguma pergunta no grupo do Facebook, aqui você é sempre muito bem-vindo.