Olá, Mentees!

"Graduação ou pós no exterior" é ou foi uma dúvida cruel para todos que descobrem a possibilidade de estudar fora do país.

A escolha é muito difícil porque leva em consideração vários fatores, desde questões mais práticas, como falta de recursos financeiros, até questões pessoais, como a distância da família.

Para ajudar você a tomar essa decisão, o artigo levantará alguns pontos relevantes para o application, para que você decida se está pronto para lidar com ele agora ou não.

Como é o seu currículo agora?

Entre excelência acadêmica e extracurriculares, várias coisas podem te tornar um aluno atraente aos olhos das universidades. É importante ter em mente que, enquanto as possibilidades para pós graduação são maiores e as bolsas mais generosas, para graduação, o processo tende a ser mais competitivo.

Dependendo de quanto tempo falta para que você conclua o Ensino Médio, vale a pena focar em entrar numa universidade de excelência aqui no Brasil e, dentro dela, envolver-se em extracurriculares que te interessem para construir um currículo rico para a pós.

Exemplos:

Rafaela está no começo do 3º ano do Ensino Médio, sempre estudou em escola pública, tirou notas excelentes e sempre foi especialmente bem em exatas. Contudo, nunca fez nenhuma extracurricular nem ganhou premiações. Rafaela tem o inglês intermediário e sabe, por conta de diversos simulados, que passaria com louvor em seu curso de escolha na melhor faculdade do país. Todavia, só descobriu a possibilidade de estudar fora agora.

Julia acabou de entrar no Ensino Médio e já descobriu a possibilidade de aplicar. Não fala uma palavra de inglês, mas sempre teve um bom desempenho na escola e ama matemática. Além disso, sempre cantou no coral da igreja. Julia sabe que, se dedicar seu tempo livre agora, também, para olimpíadas do conhecimento, aprender inglês e se preparar para os testes padronizados, pode, ao final do Ensino Médio, ter boas chances de ser aceita em uma universidade americana.

Rafaela, pelo contrário, sabe que já perdeu os prazos da maior parte dos programas de mentoria que dão apoio financeiro e não teria condições de arcar com o processo nesse momento, nem tempo de se preparar para os testes como o TOEFL e o SAT. Portanto, decidiu não aplicar agora.

Qual é o seu nível de inglês?

Ok, você acredita ter um bom currículo, mas seu nível de inglês é suficiente para lidar com o application? O ideal para enfrentar o processo é ter um nível de inglês avançado; porém, isso pode variar dependendo da força do seu currículo e da área na qual você deseja  graduar-se.

Em um curso da área de humanas, por exemplo, onde se faz muita leitura de textos complexos, mostrar domínio do inglês é essencial. Isso se deve porque a maioria das universidades americanas não têm programas específicos para o desenvolvimento do inglês, anterior ou alinhado às aulas, como acontece em algumas universidades em outros países ou em cursos de curta duração. Por outro lado, se você é um atleta de excelência e possivelmente ganhará bolsa por conta dos esportes, o inglês pode não ter a mesma importância.

Outro fator a se considerar é se você terá algum apoio de entidade especializada durante o application ou se terá que realizar tudo sozinho, o que significará, muitas vezes, traduzir cartas de professores, ajudá-los a navegar no Common App e, até mesmo, traduzir documentos financeiros. É importante ter segurança de que seu domínio da língua é suficiente, ou, caso não seja, se você tem tempo para aprimorá-lo. A maioria das universidades exige/recomenda um TOEFL de no mínimo 100, o que teoricamente significa um nível de proficiência avançado, entre C1 e C2. Ainda assim, existem caso de pessoas que aumentaram significativamente suas notas em um espaço relativamente curto de tempo, como a Marina, que foi de 66 para 103 no TOEFL.

Saiba mais sobre o significado dos níveis de proficiência e sobre como melhorar seu inglês aqui.

Você tem recursos para custear o application agora?

O processo de application é caro. No caso de não se conseguir isenções, o envio do application completa pode custar de 50 a 250 dólares por universidade. É impossível aplicar sem nenhum recurso. Para algumas pessoas, dependendo da localização, é mais caro ainda — lembrando que são poucas cidades que aplicam os testes como o SAT e o ACT. Se você tem o dinheiro necessário para pagar o processo, ótimo. Se não, nem tudo está perdido! Existe a possibilidade de conseguir apoio financeiro de programas de mentoria e/ou ainda levantar recursos, por meio de vaquinhas ou até mesmo trabalhando.

As pessoas que optam pela pós têm muito mais tempo e possibilidades para juntar recursos, como estágios e empregos após a graduação, e isso pode ser outro ponto para se levar em consideração, haja vista que, geralmente, conciliar o Ensino Médio com trabalho pode ser uma dor de cabeça muito grande, além da remuneração geralmente ser menor pela falta de qualificação.

Caso você passe, está pronto para passar tanto tempo longe de casa?

Muita gente pode olhar essa perguntar e pensar que é besteira, afinal, quem trocaria uma oportunidade de estudar fora por qualquer outra coisa? Entretanto, essa equação não se resolve tão facilmente.

Tenha uma boa conversa com a sua família sobre sua ida e leve em consideração como essa mudança te afetará. No fim das contas, o melhor de se estar em uma universidade de excelência nos EUA é aproveitar as oportunidades que ela oferece ao máximo, sem nenhuma preocupação ou ressentimento te segurando.

Acha que está pronto?

As decisões e os fatores apresentados no exemplo da Julia e da Rafaela são os mais prováveis, mas não são absolutos. É importante enfatizar que o processo é holístico e existem exceções para quase tudo.

Alguns outros problemas, como falta de apoio na escola, podem ser fatores de preocupação para algumas pessoas que estão aplicando, mas, de um modo geral, os tópicos acima são os principais.

Além disso, existe a possibilidade de tirar um Gap Year (ano sabático) para solucionar, principalmente, as questões de nota, mentoria, desenvolvimento de extracurriculares e nível de inglês.

Caso decida aplicar, não esqueça de se manter atualizado com o calendário do processo através da nossa Newsletter, além de aproveitar todo o conteúdo sobre o application que o site tem a oferecer.

Boa sorte!