Caro mentee,

Bem-vindo ao artigo em que vamos falar sobre o Portfólio de Artes Visuais! Eu sou Pedro Borges, natural da cidade de São Paulo, e faço parte da turma de 2025 de Dartmouth College. Inclusive, se tiver interesse, conheça um pouco da minha trajetória na entrevista que dei ao SuperMentor!

Apesar de ter em mente majors como Linguística e Ciências da Computação, meu lado artístico sempre foi muito evidente durante a infância. Eu via no meu computador, e mais especificamente nas artes digitais, um refúgio para todo o bullying que eu sofria na escola; comecei, portanto, a brincar com paletas de cores, softwares de edição e manipulações com 11 anos de idade. Em pouco tempo, me envolvi de forma séria em trabalhos como designer gráfico. 

Esse lado artístico foi muito importante para o meu desenvolvimento, e, durante a época que apliquei, eu sabia que devia enviar um portfólio para compartilhar um pouco sobre um dos lados mais valiosos da minha jornada. As Artes Visuais são as formas de arte como a cerâmica, desenho, pintura, escultura, gravura, design, artesanatos, fotografia, vídeo, produção cinematográfica e arquitetura; então, se você tem experiência em alguma dessas expressões artísticas e deseja  partilhar um pouco desse seu universo criativo no seu application, esse artigo é para você!

Nesta matéria, vamos entender como você pode desenvolver um portfólio que te represente de forma perspicaz e, consequentemente, impressione as faculdades que você vai aplicar. É importante mencionar que, por eu ter submetido um portfólio focado na área de design gráfico, não vou conseguir falar muito profundamente sobre os outros segmentos que o termo “Visual Arts” engloba, mas este artigo ainda assim vai ser útil para te apresentar ideias gerais do que esperar e fazer ao submeter um portfólio.

O que é um portfólio de Artes Visuais?

Um portfólio de artes visuais é uma coleção de seu trabalho, sejam de pinturas, designs, esculturas ou outras formas de arte. Ele lhe dá a oportunidade de mostrar suas habilidades artísticas, experiências e interesses, e ajuda os admission officers a decidirem se você se encaixa na escola deles, principalmente se você deseja estudar algo relacionado a arte. Se você pensa em fazer algum curso que não é muito relacionado à arte no geral, não se preocupe; você ainda assim pode submeter um portfólio caso queira! 

Enviar um portfólio artístico não deve ser visto como uma oportunidade reservada somente a pessoas que querem estudar arte na universidade, mas sim como uma chance de você contar um pouco mais sobre sua história e seus interesses para quem for ler seu application. Se você se inscrever em uma escola de arte, provavelmente terá que enviar um portfólio, mas as faculdades tradicionais, às vezes, não exigem que os candidatos enviem seus portfólios, dependendo do programa ao qual se inscrevem. Portanto, não tenha medo de enviar um portfólio de artes visuais caso você queira fazer algo voltado a STEM (Ciência, Matemática, Engenharia e Tecnologia), por exemplo. Aliás, há um tipo de portfólio relacionado justamente a essas áreas

Como as universidades vão avaliar o meu portfólio?

Em geral, a pessoa que avaliar seu portfólio tentará entender a sua compreensão da composição e dos princípios de arte no geral. Enquanto algumas universidades e faculdades têm critérios rígidos quando se trata de preparar um portfólio (por possuir um comitê de artes destinado a avaliar os portfólios), outras são mais flexíveis, mas é muito complicado decifrar exatamente os critérios de avaliação. Algo que pode ajudar é procurar algumas linhas gerais de descrição no site da universidade que você planeja enviar o portfólio (você pode procurar no Google digitando Portfolio Requirements [NOME DA UNIVERSIDADE] ou Supplementary Materials [NOME DA UNIVERSIDADE]). Apesar dessa especificidade de avaliação, alguns dos pontos gerais que eles avaliarão incluem:

  • Unidade e variedade: como suas peças individualmente são compostas e a coesão delas no coletivo;
  • Equilíbrio: como você utiliza os elementos e se eles geram confusão na obra ou se eles conversam entre si;
  • Proporção: relação entre as partes da obra que provoca um sentimento estético de equilíbrio, de harmonia;
  • Estilo único e personalidade: o quão criativo e original sua obra é; basicamente, o “quanto de você” tem nela.

Ok, já entendi o que é o portfólio, sua importância e como ele vai ser avaliado, mas... Como eu componho ele?

A apresentação do seu portfólio é tão importante quanto o seu conteúdo. Uma apresentação organizada e atraente diz ao comitê de revisão que você cuida de seu trabalho, que tem orgulho dele e que se importa com a forma que ele será avaliado, portanto todo detalhe é importante no seu planejamento!

1. Reúna e entenda detalhes logísticos do portfólio

Se você sabe quais universidades deseja submeter o portfólio, pesquise os requisitos para a criação dele com atenção e o quanto antes possível. Se você não seguir corretamente as instruções de cada faculdade, você corre o risco de ter seu portfólio automaticamente desconsiderado e, no mínimo, não ajudará sua candidatura. Alguns detalhes extremamente importantes para reunir a tempo são: 

  • Prazos de aplicação e submissão do seu portfólio;
  • Formato de submissão: essa é a parte logística mais essencial, eu diria. A maioria das universidades solicita o envio de forma online, através da plataforma SlideRoom; outras, como Dartmouth, também solicitam o envio de forma virtual, mas através do portal do candidato, o qual você terá acesso somente após já ter submetido seu application pelo Common App ou Coalition App.
  • Número de peças que você deve enviar: isso é muito importante para que você não tenha seu portfólio desconsiderado e, pior, ter sua candidatura prejudicada;
  • Quaisquer requisitos de tamanho para as peças: algumas universidades não aceitam vídeos maiores que um tamanho e/ou duração específicos ou uma pintura com dimensões menores que as especificadas;
  • Se houver alguma criação especial que é requerida, você deve enviá-la (por exemplo, a Rhode Island School of Design exige que todos os candidatos apresentem um desenho de uma bicicleta).

2. Planeje seu portfólio e encare-o como uma coleção

Você deve incluir uma série de trabalhos visuais recentes (concluídos nos últimos dois anos) que melhor comunicam suas habilidades e experiências artísticas, originalidade e paixão. Todo trabalho que você submeter deve mostrar que você entende como compor bem uma imagem, organizando elementos visuais  (linha, forma, tom, textura e cor) de uma maneira agradável. As composições devem ser bem balanceadas e variadas, com uma gama de pontos de vista incluídos em todo o portfólio.

Algo que me ajudou a planejar o que eu queria submeter foi reunir todas as minhas melhores criações e, a partir daí, tentar desenvolver uma coleção coesa cujas obras conversassem entre si. A maioria das pessoas se aproxima demais de seu próprio trabalho e não consegue vê-lo objetivamente, por isso é importante que você mostre-o a uma pessoa imparcial (não amigos ou família, mas se for, preze por alguém que é bem analítico) para ajudar na seleção final do portfólio, de preferência alguém que tenha experiência em arte ou design. Ao selecionar o trabalho, vise a qualidade ao invés da  quantidade, evite a repetição e inclua variedade de ideias e habilidades.

Peça 1. Portfólio artístico submetido a Dartmouth College.
Peça 2. Portfólio artístico submetido a Dartmouth College.

3. Se for permitido, você deve submeter obras que mostrem seu processo criativo

Algumas escolas de arte exigem que cada peça em seu portfólio seja um trabalho finalizado. Outras adoram ver o processo criativo de cada obra ou seu caderno de rascunhos. Se uma escola de arte ou design declarar especificamente que este material é permitido, esta é uma excelente oportunidade para exibir como suas habilidades evoluíram e a profundidade de conhecimento que seus trabalhos carregam. 

A investigação e os processo de desenvolver o seu trabalho são frequentemente tão importantes quanto o próprio trabalho final e permitem ao admission officer compreender o seu trabalho no contexto e ver como foi iniciado e desenvolvido. As peças que mostram o processo e desenvolvimento de suas criações finais ajudam universidades a entender como você pensa e se seria capaz de pegar uma ideia desde o conceito e desenvolvê-la até uma versão final. Ele fornece evidências de que você é capaz de analisar, experimentar, explorar e testar diferentes resultados e fazer julgamentos críticos e sólidos; portanto, se recomendarem e você tiver a chance de submeter rascunhos, folhas de estudo... não hesite! 

4. Escreva as descrições de cada obra

Após você reunir e decidir todas as obras de forma individual e coletiva, é importante que você pense nas descrições que você enviará junto de cada peça. Geralmente, as universidades pedem que você fale um pouco sobre o processo de criação da obra para que elas saibam como a encarar quando forem avaliá-la. Você não deve fazer uma descrição extremamente longa e exagerada, até porque, muito provavelmente, eles não vão ficar interessados em ler algo tão extenso. Veja um exemplo abaixo:

“Estampa criada para alunos do último ano do Ensino Médio da minha escola. Foquei em trazer uma comicidade para uma das figuras mais controversas da política brasileira, Getúlio Vargas, cujo nome é atribuído ao meu colégio, através de representações visuais dos cursos técnicos oferecidos pela instituição. Essa estampa foi escolhida como a oficial da Turma de 2019 através de um concurso interno. Design feito através dos softwares Illustrator CS6 e Photoshop CC.”

Artist Statement (Carta do Artista)

Uma “carta do artista” é, basicamente, uma redação extra que algumas universidades pedem aos candidatos para entenderem suas motivações ao submeter o portfólio artístico. Várias universidades permitem que esse tipo de essay seja enviada, enquanto outras não a requerem. Por conta da especificidade quanto ao envio desse material extra, é importante que você verifique isso o quanto antes para que você consiga se preparar a tempo.

Se você deseja estudar algo relacionado às artes, muito provavelmente você terá que escrever uma redação extra baseada num tópico específico, com um limite de palavras pré-determinado, e esses são alguns outros detalhes importantes a serem verificados com antecedência. Contudo, como várias universidades não requerem esse tipo de redação, caso você tenha interesse em escrever uma, eu recomendo muito que você envie um e-mail às faculdades da sua College List perguntando se elas aceitam esse material extra. Caso elas te permitam enviar, é importante que você faça uma redação que foque em explorar os seguintes tópicos de forma resumida:

  1. O porquê de você estar enviando um portfólio;
  2. A importância da arte para você;
  3. O seu background com essa expressão artística. 

Para exemplificar, abaixo você pode conferir a redação que eu escrevi ao submeter o meu portfólio a Dartmouth. Como eu sabia que eles não requerem uma redação desse tipo, eu foquei em ser o mais sucinto e breve possível me baseando nos três pontos acima listados. Dê uma olhada no que eu fiz:

    “I present this portfolio as a way of showcasing one of the most personal and authentic traits of mine. Ever since 2012 I have found in Visual Arts a shelter to run to whenever I am stressed--it is the tool I have created for my self-expression.

     Back when I was just a 10-year-old boy, I found a community of people who were just as passionate as me; they all had their own unique way of expressing their art. They taught me how to envision a completely different and beautiful virtual world through Visual Arts. While I was adventuring myself in the different aspects of Graphic Design, I figured out that there's no limit to digital art: you can create anything you want using the most diverse range of software and graphic content, and that’s the most magical aspect of Visual Arts to me. 

     When I first started, my main focus was on producing visual identities for various Facebook communities. As I progressed with my skills and matured my ideas, I developed a more polished and organized technique to creatively convey all my diverse thoughts.

    Thinking about where I was and where I am now keeps me motivated to chase progress and deep learning in all the areas I'm interested in. I present this art portfolio as a tribute to that 10-year-old amateur artist who found in Visual Arts and Design an exit to his full-of-prejudice world.”

Agora é hora de fazer e submeter!

Enviar um portfólio artístico não deve ser extremamente complicado se você começar a se preparar cedo. Esse deve ser um processo tranquilo e mais focado em descobrir como exibir suas habilidades da melhor forma possível.

 Não compare suas criações com as de outros artistas! Todo mundo tem uma visão diferente do mundo, então não deixe suas vozes internas te desmotivarem a enviar um portfólio por medo. Se você confia em suas obras e as vê como um grande pilar da sua vida, você pode e deve SIM submeter seu portfólio.Tenho certeza de que as universidades vão adorar conhecer um pouco do belo e único universo que sua mente guarda.

Caso você queira receber algum feedback no seu portfólio, sinta-se à vontade para enviar um e-mail para [email protected] ou me chamar no direct do Instagram (@peborges). Toda essa “curadoria” das suas obras vai ser muito recompensadora no fim! <3